Notícias

O cinema está presente no projeto Verão In.Str desde a primeira edição. Rita Correia, do Cineclube de Santarém, revela quais os filmes que vão ser exibidos até ao fim do mês de Agosto. Às terças-feiras, na Ribeira, e às quartas no centro histórico de Santarém, no antigo pátio do restaurante a Caravana, agora conhecido como Pátio 102. Sempre após as 22h.

Como tem corrido a parceria com o projeto Verão In.Str?

Tem corrido bastante bem: a recetividade do público é grande, e o número de espectadores tem crescido de ano para ano. Esperamos que este ano seja igualmente um sucesso.

Este ano há mudança do local de exibição dos filmes, que deixam a Praça Visconde Serra do Pilar (Praça Velha/Largo de Marvila) e passam a ser projetados no antigo pátio do restaurante a Caravana. A que se deve esta alteração?

Deve-se, essencialmente a questões logísticas: a Praça Velha tornava-se um local bastante ventoso, mesmo nos dias mais quentes de verão. Andámos pela cidade, à procura de alternativas, e considerámos que o antigo pátio da Caravana era um sítio acolhedor e central, com a mais valia de ter apoio de café/bar para fixar mais as pessoas.

Para a edição de este ano está ainda prevista a exibição de filmes na Ribeira de Santarém. Como surgiu esta opção por esta extensão das sessões de cinema?

Foi desde sempre intenção do In.Santarém de incluir a Ribeira na programação das atividades. É naturalmente com muito agrado que deslocámos também as sessões de cinema para essa área tão pitoresca da cidade, e por vezes tão esquecida por todos.

Sendo assim, e para relembrar, teremos sessões de cinema na Ribeira de Santarém às terças-feiras, e no pátio da Caravana às quartas-feiras, como habitualmente. Cada semana o filme a exibir é o mesmo nas duas localizações.

O que destaca da programação proposta pelo Cineclube para esta edição do Verão In.Str?

Este ano, à semelhança de edições anteriores em que elegemos um realizador para fazer uma retrospetiva da obra, escolhemos o italiano Nanni Morreti. É um realizador contemporâneo, com obra consolidada desde os anos 80 do século XX, com uma filmografia muito peculiar e facilmente identificável, mas igualmente muito acessível para o grande público.

Vamos apresentar quatro filmes dele, intercalados com uma programação variada e eclética, acessível e feita a pensar no grande público, sem comprometer os nossos critérios de programação.

Se tiver que destacar algum, atrevo-me a destacar o "Querido Diário" (a exibir a 15 e 16 de Agosto), obra que valeu a Nanni Moretti o prémio de Melhor Realizador no Festival de Cannes, em 1994, e o documentário "Amanhã"(a exibir a 22 e 23 de Agosto), dos franceses Cyril Dion e Mélanie Laurent, um filme despretensioso e otimista acerca das alterações climáticas, que recebeu o prémio de Melhor Documentários nos César de 2016.