Notícias

Começa esta semana a programação de "Cinema na Rua", como parte do projeto Verão In.Str …é um espanto!, iniciativa que conta com o apoio do Cineclube de Santarém, parceiro desde a primeira edição do evento lançado pela Câmara Municipal de Santarém, em 2015.

 

Semanalmente, vão realizar-se duas exibições do mesmo filme: às terças-feiras, na Praça Oliveira Marreca, na Ribeira de Santarém; às quartas, no coração do centro histórico de Santarém, no antigo pátio do restaurante a Caravana, agora conhecido como pátio 102. Sempre pelas 22horas.

Para este ano, o Cineclube propõe a exibição de um ciclo de cinema dedicado ao realizador italiano, Nanni Moretti, um dos mais importantes nomes da de Itália, no campo da sétima arte.

O primeiro filme, “A missa acabou”, passa hoje, quarta-feira, 19 de julho, em Santarém, depois de ter ontem descido à Ribeira. Realizado em 1985, obteve um Urso de Prata par o melhor realizador no Festival internacional de Cinema de Berlim no ano seguinte. Misto de comédia e drama, a história conta que depois de alguns anos passados numa ilha, Don Giulio regressa a Roma para uma paróquia da periferia. Na cidade reencontra a família e os seus antigos amigos. Mas nada é como ele gostaria: Saverio já não quer ver ninguém, Cesare aborrece-o com a sua mania de querer converter-se e Andrea está preso por terrorismo. A pouco e pouco Don Giulio vai-se isolando e reagindo de forma cada vez mais violenta e intolerante e o seu sofrimento não pára de crescer quando a irmã lhe anuncia que vai abortar e o pai se apaixona por uma jovem e abandona a mãe, que se suicida. No final, ao celebrar o casamento de Cesare, ele anuncia a todos que se vai embora, para muito longe, para a Terra do Fogo, onde talvez haja quem realmente precise dele. A não perder, portanto.

A 26 e 27 de julho, terça e quarta-feira, respetivamente, é exibida a comédia portuguesa “Refrigerantes e canções de amor”, de Luís Galvão Teles, realizado em 2016. A sinopse do filme apresenta-nos Lucas Mateus, individuo que se sente um completo fracasso quando se compara com Pedro Capelo, o seu ex-colega de banda, que investiu numa carreira a solo e se transformou no mais popular cantor do momento. Quando Carla, a sua namorada e agente, o troca por Pedro, ele sente que atingiu o limite e deixa-se afundar numa depressão. Mas a esperança renasce quando conhece uma rapariga invulgar que trabalha como mascote de uma empresa de refrigerantes. Apesar de nunca a ter visto sem o fato de dinossauro cor-de-rosa, a verdade é que Lucas sente o seu coração bater cada vez que os seus olhos se cruzam ou as suas mãos se tocam. Seguindo os conselhos de um Jorge Palma imaginário – que se tornou o seu amigo mais próximo –, ele vai fazer um esforço para recuperar a sua vida, curando as feridas à medida que vai largando as amarguras do passado. Trata-se da estreia do humorista Nuno Markl como argumentista em longas-metragens.