Centro Histórico

Informação

10:00 - 12:00 | 14:00 - 17:30
Dias Úteis | Quarta a Domingo
Praça Visconde Serra do Pilar

O edifício da Igreja de Nossa Senhora da Assunção de Marvila é uma reconstrução dos princípios do século XVI, levada a cabo pelo impulso do rei D. Manuel I, sobreposta na estrutura gótica preexistente. As linguagens do manuelino estão bem expressas em toda a igreja, sobretudo no portal da fachada. O interior do templo apresenta três naves, divididas por arcos plenos, clássicos que se encontram assentes sobre grossas colunas com bases animadas de “garras-enrolamentos” e encimadas por belos capiteis jónicos. As paredes estão revestidas de azulejos de várias cores e de enxadrezado azul e branco, datados de 1617, 1620, 1635 e 1639.
O pórtico do templo de Marvila, símbolo do chamado estilo manuelino é esplendorosamente belo e elegante, com arcos policêntricos trilobados que são envolvidos por troncos e outros ornamentos típicos do estilo do Rei Venturoso tais como o cordame misturado com motivos vegetalistas.

O órgão de tubos da igreja de Marvila, restaurado em 2008 pelo mestre Dinarte Machado, é um instrumento característico da organaria portuguesa construído em 1817 por António Xavier Machado e Cerveira (1756-1828).
O órgão, que hoje chamamos de Marvila, pertencia ao extinto Convento de Santa Clara de Santarém e por despacho ministerial de 7 de Novembro de 1902 foi doado à Igreja Paroquial de Marvila, após ter sido restaurado pelo organeiro José Linhares, de Lisboa. Foi instalado no coro alto desta Igreja e inaugurado em 19 de Março de 1903, na festividade de São José.